A paisagem

 

Todas as vezes que eu viajei ao Brasil fiquei em Florianópolis. Floripa, como se a apelida carinhosamente, é uma ilha no Estado de Santa Catarina que fica a uns mil e quinhentos quilômetros de Buenos Aires. Na sua extensa beira tem mais de quarenta praias, além de outros importantes centros de lazer.
Eu parava mesmo em “Lagoa da Conceição, povo ao que viajando de ônibus desde o aeroporto se demora uns vinte minutos para chegar. O povo, além disso, é perto da costa leste do mar em que são destaque as praias de Joaquina, Mole e Barra da Lagoa. Nesta última é impressionante a desembocadura no mar do Canal Vermelho. Tem também uma ponte pênsil que é para valer.
O centro da ilha é mesmo um encanto. Ademais do aeroporto tem a rodoviária, a universidade estadual, cinco ruas pedestres e até sambódromo. Curti nele o carnaval de 93. Carnaval que o Município anunciava com o lema “Nossa festa, nossa vez”. E falando em vez..... a chuva quase estragou  a festa. Permitiu somente fazer o desfile de escolas de samba na terça-feira, e, o que é lógica, com um número menor do que o das escolas anunciadas.
Eu acho que já é suficiente. Fica para outra vez contar para vocês das pessoas particulares que já conheci, das piadas que contei nos churrascos, das outras praias que visitei, das anedotas mil, das formas de vida que percebi, e, é claro, das mulheres.Sem elas não há no mundo paisagem que aproveite mesmo da sua beleza natural. Aliás, feito o sol, fazem parte da paisagem.